O que é Liderança?

Liderança é a arte de comandar pessoas, atraindo seguidores e influenciando de forma positiva mentalidades e comportamentos.
A liderança pode surgir de forma natural, quando uma pessoa se destaca no papel de líder, sem possuir forçosamente um cargo de liderança. É um tipo de liderança informal. Quando um líder é eleito por uma organização e passa a assumir um cargo de autoridade, exerce uma liderança formal.
Os três estilos clássicos de liderança, que definem a relação entre o líder e os seus seguidores, são: Autocrática, Democrática e Liberal (ou Laissez-faire).
Liderança Autocrática: É um tipo de liderança autoritária, na qual o líder impõe as suas ideias e decisões ao grupo. O líder não ouve a opinião do grupo.
Liderança Democrática: O líder estimula a participação do grupo e orienta as tarefas. É um tipo de liderança participativa, em que as decisões são tomadas após debate e em conjunto.
Liderança Liberal: Há liberdade e total confiança no grupo. As decisões são delegadas e a participação do líder é limitada.
Numa organização, a liderança é um tema de fundamental importância, pois está relacionado com o sucesso ou o fracasso, com conseguir ou não atingir os objetivos definidos.
Novas abordagens sobre o tema defendem que a liderança é um comportamento que pode ser exercitado e aperfeiçoado. As habilidades de um líder envolvem carisma, paciência, respeito, disciplina e, principalmente, a capacidade de influenciar os subordinados.
Liderança Espiritual - O Exemplo Supremo
Jesus Cristo é o exemplo supremo de liderança espiritual. Quando a maioria das pessoas pensa em liderança, geralmente imaginam um oficial militar dando ordens ou um patrão supervisionando de perto os seus empregados, certificando-se que todo o trabalho é feito. Estes aspectos podem ser parte da liderança, mas não são a essência da liderança espiritual.

A liderança espiritual é o oposto do que muita gente pensa. A liderança espiritual é liderança que serve. O próprio Jesus Cristo nos ensinou: "como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos" Jesus foi definitivamente um líder. Ele foi o líder dos doze discípulos e de um grupo muito maior de seguidores. Jesus não liderou dando ordens ou supervisionando, mas sendo um servo e servindo ao lado dos seus seguidores.

A liderança espiritual envolve humildade e executar tarefas que mais ninguém quer fazer. No tempo de Jesus, o ato de lavar os pés era para ser atribuído ao mais baixo dos servos. No entanto, na última ceia, Jesus humilhou-se e lavou os pés dos discípulos.

 
"Quando terminou de lhes lavar os pés, Jesus tornou a vestir a sua capa e voltou ao seu lugar. Então perguntou-lhes: Vocês entendem o que vos fiz?
Vocês chamam-me ‘Mestre’ e ‘Senhor’, e com razão, pois eu o sou.
 
Pois bem, se eu, sendo Senhor e Mestre de vós, vos lavei os pés, vocês também devem lavar os pés uns dos outros. Eu dei-vos o exemplo, para que vocês façam como vos fiz. Digo-vos verdadeiramente que nenhum escravo é maior do que o seu senhor, como também nenhum mensageiro é maior do que aquele que o enviou. Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem".

Liderança Espiritual - O que é preciso?
A verdadeira liderança espiritual, com um espírito de humildade e trabalho, fará com que as pessoas o sigam porque querem, não porque precisam. A genuína humildade e liderança espiritual são atraentes. As pessoas querem seguir uma pessoa que sirva ao seu lado e lhes dê um exemplo. Talvez o apóstolo Paulo ofereça o melhor resumo quando disse: "Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo".


A liderança espiritual insiste na humildade. A humildade é a atitude que coloca os outros antes de si mesmo, que considera as outras pessoas mais importantes que você mesmo. Dizia-se de Moisés, o líder de mais de um milhão de israelitas: "era o homem Moisés mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra" Quando uma pessoa acredita ser melhor do que outra, isso impede que se possa realmente cuidar do próximo.
A humildade permite servir aos outros de coração e, assim, estabelecer um exemplo que outros seguirão.

Efluvioterapia - Passes - Reiki - pontos nos "Is"

Efluvioterapia - Passes - Reiki - medicina vibracional - vamos colocar alguns pontos nos "Is".
Mudam-se os Tempos - Satisfazem-se as Vontades.
Vamos todos libertarmo-nos de conceitos e preconceitos para assim podermos fazer uma análise correcta das nossas acções.

Um dia nasceu um homem do qual se contam muitas histórias e outras tantas istórias sobre a sua vida até à adolescência, depois existe um vazio de mais de 10 anos em que ninguém sabe nada sobre Ele e a história termina quando reaparece aos 33 anos, e morre.
A essse homem se deve o facto de ainda hoje, passados mais de 2000 anos, muitas pessoas se dizerem cristãs, ou seja, acreditam em Cristo - esquecendo a maioria que crer em Cristo é mais do que acreditar na sua existência, crer em Cristo é fazer uso dos seus ensinamentos no dia a dia, por toda a vida.

Certo é que, o que se sabe sobre os anos do Seu "desaparecimento" é, segundo alguns contadores de (h)istórias, que andou pelo Oriente a aprender umas coisas...
Com Cristo aprendemos também a grande divulgação do trabalho espiritual e espiritualista,  como a efluvioterapia, ou seja, a cura através da emissão de efluvios pela imposição das mãos e por um comando mental. Assim, Ele curou cegos, paralíticos, leprosos, etc, etc. Com a efluvioterapia, com fé e muita oração, curou e salvou milhares de pessoas.

Os espíritas da linha Kardecista (que respeito muito), através da descodificação de Kardec e dos ensinamentos de Cristo, executam este trabalho de efluvioterapia, mas chamam-lhe PASSES. Muda o nome mas mantem-se a base, os ensinamentos puros, o ajudar sem querer nada em troca. Basta aceder à Federação Espírita e encontramos dezenas, ou centenas, de Centros Espíritas desta linha Ocidental, onde podemos ser ajudados por pessoas que estão ali por Amor, Fraternidade, Paz e Harmonia.

Os espíritas da linha Oriental, como os frrequentadores e médiuns trabalhadores da Escola Mística do Forte da Casa, usam dos mesmos conhecimentos, da mesma fé em Cristo e, através das Entidades Espirituais de muito conhecimento, estudam e aplicam a Efluvioterapia como um dos muitos tratamentos disponíveis para quem os procura com pedidos de ajuda. Igualmente de forma gratuita, como nos ensinou Cristo, por Amor ao próximo, aplicam-se os tratamentos de cura através de vários processos como a Cromoterapia e a Efluvioterapia, onde os médiuns trabalhadores passam os anos da sua vida a aperfeiçoar estas técnicas de tratamento e nunca sabem tudo... são toda a vida Chelas, ou seja, aprendizes aceites pelos mestres espirituais.

Mudam-se os tempos satisfazem-se as vontades.
Agora, mais recentemente, entra em Portugal pelo Algarve, vindo por Marrocos, o famoso Reiki, que depressa se estendeu por todo o Portugal.
O reiki não é mais do que a efluvioterapia dos centros da linha Oriental e os passes da linha Kardecista, apenas com algumas diferenças: os trabalhadores dos centros espíritas levam a vida inteira a aprender a ser aprendiz, mesmo praticando em milhares de pessoas que os procuram e com milhares de pacientes curados das mais diversas doenças, nunca serão Mestres. Os Reikianos aprendem em duas horitas e com mais uns cursinhos são Mestres.

Claro que charlatões são os curandeiros e bruxos de anúncio nos classificados de jornal, os Reikianos ganham dinheiro com os ensinamentos de Cristo, mas não anunciam em jornal, fazem-no em blogues e no facebook, é mais sério... não duvido dessa seriedade, custa-me apenas a acreditar que haja quem goste de ser enganado, apenas porque "a coisa" tem outro nome e é paga.

Claro que quero apenas pedir desculpa aos poucos reikianos que praticam os ensinamentos que aprenderam, de forma gratuita e séria, sem ser um negócio, mas como sabem, são poucos e esses poucos não têm pretenção a enaltecer o seu Ego com cursinhos de "Mestre". Acredito nos ensinamentos do Reiki, mas o verdadeiro, sério e gratuito, não neste Reiki Ocidental de ensinamentos deturpados e (muitos deles) enganosos.

Vibrações PHATAE para todos os Médiuns sérios; usem eles o nome de Médium, Curandeiro, Reikiano, Cristão, terapeuta vibracional, ou simplesmente Manuel das Couves.

Namastê,
Joaquim Coelho

SUICÍDIO - Opção ou Solução?


Muito se fala e se escreveu já sobre este tema tão actual.

A todas as pessoas passou o suicídio pela mente, mais que não fosse como simples pensamento de julgamento do acto em si, a muitos o suicídio passou pela mente como opção para o solucionamento de problemas físicos, mentais ou espirituais.

Tão banal que até há pouco tempo - não estou certo se está actualizado - a zona de maior incidência deste acto era o Alentejo, tão banal o suicídio que até temos frases feitas, tipo: se fala disso não o faz!

Será verdade que quem fala de suicídio, não o comete?
Se fala dele é porque pensa nisso, consciente ou inconscientemente.
Então, qual será a altura que alguém passa das palavras à acção?
Sendo o suicídio altamente negativo para o próprio, porque o faz?

É uma questão espiritual, que não irei expor neste texto, mas:
- A pessoa fala do suicídio quando ele é uma opção;
- A pessoa comete suicídio quando ele passa a ser a única "solução".

(Joaquim Coelho)
Ocorreu um erro neste dispositivo