Lição de aprendizagem


Um jovem vai ter com o mentor do templo e diz:
- Irmão, não virei mais ao templo!

A entidade respondeu:
- Mas porquê?

O jovem respondeu:
- Ah! eu vejo a irmã que fala mal de outra irmã; o irmão que não lê bem; o grupo que vive criticando; as pessoas que durante as sessões ficam atentas ao telemóvel, entre tantas e tantas outras coisas erradas que vejo fazerem no templo.

Disse-lhe a entidade:
- muito bem! Mas antes quero que você me faça um favor: pegue num copo cheio de água e dê três voltas pelo templo sem derramar uma gota de água no chão. Depois disso, você pode sair do templo.

E o jovem pensou: muito fácil!
E deu as três voltas conforme o mentor lhe pedira.

Quando terminou disse:
- Pronto irmão.

E a entidade respondeu:
- Quando você estava dando as voltas no templo, você viu alguma irmã falar mal de outra?

O jovem respondeu:

- Não!

Você viu as pessoas reclamarem uns dos outros?

O jovem:
- Não!

Você viu alguém a olhar para o telemóvel?

O jovem:
- Não!

Sabe porquê?
- Você estava focado no copo para não derrubar a água. O mesmo acontece com a nossa vida. Quando o nosso foco for Nosso Senhor Jesus Cristo, não teremos tempo de ver os erros das outras pessoas.

*QUEM SAI DO TEMPLO POR CAUSA DE PESSOAS, NUNCA ENTROU POR CAUSA DE DEUS.*

As mudanças em 2018

As mudanças na sua vida para 2018
Saiba o que mudará na sua vida neste Novo Ano.
Descodificamos aqui o que mudará na sua vida!

Todos os fins de ano, desde que me lembro de ser "gente", as pessoas têm esperança que o Novo Ano lhes traga "uma vida nova", com Harmonia, Saúde, Abundância, Dinheiro, etc., dependendo das maiores necessidades de cada um.

O que vai mudar na sua vida em 2018?
Depende de Si, da sua vontade, do seu querer, da sua determinação. Assim, mudará na sua vida o que previamente você mudar e dedicar à vida, aos outros, mas principalmente a si mesmo.

Se você nada mudar em si e na sua rotina diária, nada mudará na sua vida. Não perca tempo com pedidos e não gaste dinheiro em passas para as 12 badaladas... Se tudo o que fizer em 2018 for igual ao que fez neste ano de 2017, e nos anteriores, o que acha que mudará? Só pode mudar para pior. O melhor que pode esperar é que seja igual.

A escravatura mental a que está sujeito no emprego, com promessas vãs que só você acredita, os desejos materialistas pelas necessidades da vida, a oração à pressa (porque tudo é à pressa nos tempos de hoje) porque precisa de repente, não funcionará mais uma vez... porquê? porque nada mudou em Si!

Querer mudanças sem nada mudarmos em nós, é o Maior dos Egoísmos Humanos.

Então o que mudará positivamente em 2018?
O que você quiser, desde que essa mudança, esse trabalho, essa vontade comece dentro de Si. Mude a rotina, dedique mais tempo a si e à sua família... então, verá tudo à sua volta a mudar... pessoas se aproximam, trabalho surgirá porque está disponível para o ver, saúde melhorará, problemas familiares se resolverão... Tudo muda quando nós mudamos!

Sentar na vida confiante na Esperança,
é como sentar em frente à sopa, e sem nos mexermos
termos a esperança de matar a fome.
A mudança só acontece com trabalho!

Felizes e convictas mudanças interiores para 2018,

Metempsicose

A metempsicose é uma doutrina que sustenta a transmigração da alma humana para corpos animais ou espécies vegetais. Deste modo, um Espírito, que hoje anima um corpo humano, poderia retornar ao mundo sob formas vegetais ou animais.

Se assim fosse, verificar-se-ia um retrocesso evolutivo — impossibilidade estabelecida pelas leis naturais. É claro que, conforme preceitua a Doutrina, na condição de princípio espiritual já estagiámos nos reinos primários da natureza, entretanto, sempre em escala ascendente, até chegarmos à qualificação de Espíritos em estado hominal, de onde não tornaremos para habitar formas primitivas de vida.

Qual, então, a origem da metempsicose?
No Egito ela já era professada por grandes iniciados nos conhecimentos esotéricos, eternizados principalmente por Hermes Trimegistus, legislador, sacerdote e filósofo, que viveu por volta de 2.300 anos a. C.. À época, face à então inexistência do papiro, tais ensinamentos eram gravados sob caracteres hieroglíficos nas colunas e paredes dos templos e pirâmides egípcias.

Vê-mo-la também presente nos princípios fundamentais de todas as religiões nascidas na Índia, como o Vedismo, Jainismo, Hinduísmo e Budismo, principalmente. Do Egito e da Índia ela estendeu-se até a Grécia, levada pelo grande matemático e filósofo grego Pitágoras que, após 22 anos de ausência, retornou à Grécia para difundi-la. Observemos que a crença na metempsicose foi introduzida no mundo, principalmente, pelas civilizações egípcia e indiana.

Mergulhando no tempo e no espaço cósmico, saberemos o porquê. Viajemos até uma constelação conhecida pelos astrónomos terrenos por Cocheiro, da qual faz parte uma estrela de nome Capela, um sol extremamente brilhante, em torno do qual, dentre outros, gira um planeta situado a aproximadamente 42 anos-luz. Havia, naquele orbe, determinada parcela da população agindo em total dissonância com o padrão evolutivo dos demais habitantes, razão pela qual, na medida em que desencarnavam, eram conduzidos para mundos inferiores, consonantes com o seu nível moral; um destes planetas escolhidos foi a Terra.

Aqui chegados, os exilados formaram as chamadas raças adâmicas, que originaram, inclusive, os povos do Egito e da Índia. Ocorreu que, diferentemente dos corpos de compleição refinada, típicos do seu ditoso planeta, tiveram que adotar, entre nós, veículos carnais ainda grosseiros, de aspecto pré-histórico, peculiar aos primeiros hominídeos.

Daí, por conclusão, a sensação de terem vindo para habitar corpos animais, facto este que ficou gravado nos seus inconscientes como uma punição divina, e que deu azo à teoria equivocada da metempsicose, que hoje deve ser compreendida como uma variante imprecisa da reencarnação — um dos princípios fundamentais do Espiritismo.

O que são os Elohim

A palavra “Elohim” (é plural do hebraico ‘Eloah,’ que significa Deus) é um dos 99 nomes de Deus, em hebraico.
"Esse nome aparece 2.500 vezes e significa ‘o Ser Poderoso’ ou ‘Ser Forte.’ Elohim é um substantivo uniplural e refere-se às chamas gémeas da Divindade, que por sua vez compõe o “Nós Divino.” Correspondem aos ‘sete Espíritos de Deus’ mencionados no Apocalipse, bem como as ‘estrelas da manhã’ que cantavam com Deus no começo, quando o Senhor revelou a sua existência a Jó.
Os Sete Poderosos Elohim e suas chamas gêmeas são os construtores da forma e têm sob a sua direcção os quatro elementais, “as quatro Forças Cósmicas,” que detém o domínio sobre os elementais - gnomos, salamandras, sílfides e ondinas.
Os sete Elohim, suas chamas gêmeas e os raios a que pertencem são:
• Hércules e Amazónia, primeiro raio
• Apolo e Lumina, segundo raio
• Eros e Amora, terceiro raio
• Astrea e Pureza, quarto raio
• Cyclopea e Virginia, quinto raio
• Paz e Aloha, sexto raio
•Arcturus e Vitória, sétimo raio
Os Elohins são emanações do Criador, ou seja, manifestam-se no Mundo Mental Superior, como uma derivação do princípio divino e são também como Devas.
O Mundo Mental Superior é o universo mental criado por Deus, é um princípio criador que vai criando mundos. Diversas galáxias foram povoadas por seres pensantes, muito próximos de Deus, mas já mostrando um despertar de consciência individual. É infindável a força da criação, porém, vamos imaginá-la de forma simplificada, vamos vê-la como a primeira semente nascendo num solo preparado. Dela muitas outras brotarão, e assim o ciclo vai-se completando por si mesmo. Neste caso, os Elohim são ao mesmo tempo a semente e o solo no qual elas germinarão.
Podemos dizer que, para existir forma na matéria, os Elohim criaram antes a condição para que isso acontecesse, e essa condição criou o mundo mental. Eles são os Construtores e modeladores do Universo. Dirigem e dão forma ao Universo. Controlam e ajustam a evolução planetária e seus Reinos a partir do Plano da Criação.
São os veículos para a manifestação do Pensamento e da Vontade Divina. Promovem o desenvolvimento de todas as coisas tanto nos mundos como nos átomos. Os Elohim são uma espécie de consciência grupal, também conhecidos pelos seus atributos ligados à natureza e por isso são também chamados de Devas.
Quando ligados à Terra ficaram conhecidos como Gnomos. Aqueles que atuam nas Águas recebem o nome de Ondinas. Os que se manifestam no Fogo são as Salamandras e os que atuam no Ar são as Sílfides.
Para que possamos mudar um paradigma, uma crença, deslocar uma grande quantidade de energia que depositamos num determinado assunto é preciso uma real identificação com a nova crença; assim criamos à nossa volta uma onda poderosa que tudo mudará.
Essa é a potência divina dos Elohim; essa é a força que eles nos estão a oferecer, pois acreditar cura, acreditar muda, acreditar liberta."
namastê,

O Sensitivo e as outras pessoas

Com um conhecimento que vai muito além da intuição, o sensitivo sabe de coisas que nunca lhe foram ditas. Ele simplesmente sabe.

Os sensitivos são seres humanos que possuem a sensibilidade emocional mais desenvolvida. Através de estudos está provado que entre 15% e 20% da população mundial possui esse tipo de sensibilidade mais aflorada porque os seus cérebros processam informações sensoriais de forma diferente e por isso possuem sentem de maneira mais intensas que os demais.

A sensibilidade é uma das 72 faculdades mediúnicas e existem vários graus de sensibilidade, determinemos aqui uma escala de 1 a 7. 

Dependendo do grau de sensibilidade, um sensitivo sente no seu corpo as dores e doenças de outras pessoas. Um homem pode sentir as dores do parto da sua companheira a kms de distância, ou as dores de outra pessoa causadas pelo embate de um acidente.

Os sensitivos são portanto mais sensíveis a emoções, comportamentos e energias de pessoas e lugares. A presença de algumas pessoas ou a entrada em lugares específicos podem fazer com que um sensitivo se sinta mal. 

Um sensitivo facilmente sente as vibrações e presenças de seres não visíveis, pode perceber o pensamento de outra pessoa e até descodificar o passado ou o futuro de alguém.

Mas, um sensitivo é também facilmente influenciado pelas energias negativas, principalmente quando não crê, não tem fé nem desenvolve as suas outras capacidades espirituais. Por isso, é fácil encontramos sensitivos entregues ao mundo dos vícios: droga, álcool ou outros. 

É igualmente fácil encontrar sensitivos em manicómios, precisamente por serem facilmente actuados por espíritos invisíveis ao ser comum. Um sensitivo facilmente incorpora um espírito qualquer. Eles, os espíritos, sabem isso, sentem-no, e por isso irão actuar no sensitivo, por quererem sentir um vício que tinham em vida, por demanda do passado, ou simplesmente por quererem ter “um corpo físico”.

Normalmente, quem é considerado sensitivo considera isso como uma qualidade, uma habilidade positiva. Não podia estar mais errado. A sensibilidade aflorada dos sensitivos faz com que sejam normalmente excelentes ouvintes, pessoas caridosas com muita clareza de pensamento, conhecidos por darem bons conselhos.

Mas devido à sua sensibilidade emocional aumentada eles são muito influenciáveis pelo ambiente ou por pessoas, são capazes de detectar energias carregadas que estão impregnadas no lugar, detectam mais facilmente comportamentos falsos e não conseguem lidar com pessoas pretensiosas e/ou mentirosas.

São muitos os comportamentos e situações em que um sensitivo se sente mal. Todos podem ser capaz de identificar sinais de falsidade no discurso humano, os sensitivos possuem maior facilidade devido à sua extrema sensibilidade.

Lidar com alguém hipócrita ou falso pode ser tolerável para pessoas comuns, mesmo que eles saibam dessa característica da pessoa, para os sensitivos, isso é praticamente uma tortura, um desconforto intenso, doentio até.
Sentem-se cansados, sentem que a sua energia foi sugada, sentem-se frustrados, muitas vezes ficam com as mãos húmidas, com o coração palpitante e o bocejo é uma reação muito frequente em sensitivos.

Algumas situações que fazem com que um sensitivo se sinta mal:
- Falsos elogios – eles detectam logo a falsidade e mal conseguem disfarçar a sua decepção.
- Pessoas que aumentam as suas vitórias para ganhar aprovação e reconhecimentos dos outros.
- Pessoas que renunciam à sua personalidade ou tentam ser aquilo que não são para se sentirem por cima ou mais que os outros.
- Falsas delicadezas com intenção de receber algo em troca.
- Pessoas que estimulam a inveja e o ressentimento.
- Quem age de forma dura e insensível para ocultar dos outros a própria dor ou sensibilidade.

As reacções mais comuns dos sensitivos nestas situações são que muitas vezes nem conseguem explicar o porquê de estarem a sentir-se mal e o que está a causar isso nele.

Em questões de saúde, pessoas sensitivas costumam desenvolver problemas gastrointestinais e também nas costas.

Isso acontece porque o chakra do plexo solar, que é conhecido por ser a sede das emoções, tem sua base no centro do abdômen. Assim, é onde o empata sente de fato a emoção, o que acaba enfraquecendo a área e causando problemas.
Já as dores na coluna são comumente desenvolvidas quando o sensitivo desconhece suas habilidades. A falta de preparo da pessoa para receber seu dom acaba causando as dores e o sentimento constante de se estar sem chão.

Alguns conseguem identificar o foco, mas outros só conseguem pensar em afastar-se do ambiente e das pessoas que ali estão, e normalmente ouvem: “O que aconteceu? O que ele(a) te fez de mal?” sem saber explicar exatamente o porquê. Ficam nervosos, tensos e têm dificuldades em formar frases com clareza, o que em situações normais eles têm muita facilidade.

Se o sensitivo precisar estar num ambiente ou perto de alguém “que lhe faz mal”, ao afastar-se,  ele sente-se enjoado, tonto, podendo inclusive ter ânsia de vômito ou vomitar. Ficam muito calados, sem querer continuar a conversa e muitas vezes, ao afastar-se da pessoa ou do ambiente sentem um inexplicável sentimento de culpa.

Podemos ver alguns exemplos desta faculdade, em filmes como “o sexto sentido” de Outubro de 1999, com Bruce Willis, Haley Joel Osment e Toni Collette.

Em resumo: 
- As pessoas sensitivas são aquelas que costumam ser vulneráveis à presença de espíritos, além de terem fortes pressentimentos e intuições.

- Significa ter a capacidade de perceber, e também ser afetado, pela energia de outras pessoas. De sentir o estado de espírito alheio, além de ser capaz de captar mensagens que não são normalmente percebidas.

- Ser uma pessoa sensitiva não é algo limitado às emoções. Ela pode perceber sensibilidades físicas e espirituais, assim como perceber as intenções de outras pessoas.

- Com um conhecimento que vai muito além da intuição, o sensitivo sabe de coisas que nunca lhe foram ditas. Ele simplesmente sabe.

J. Coelho
Ocorreu um erro neste dispositivo