Sabedoria Infantil



A sabedoria infantil...


Um cientista vivia preocupado com os problemas do mundo e estava determinado a encontrar meios para minorá-los. Passava dias no seu laboratório á procura de respostas para as suas dúvidas.

Certo dia, o seu filho de sete anos invadiu o seu santuário decidido a ajudá-lo no trabalho. O cientista, nervoso pela interrupção, tentou fazer com que o filho fosse brincar para outro lugar. Vendo que era impossível removê-lo, o pai procurou algo que pudesse entreter o filho com o objectivo de o distrair e prender a sua atenção. De repente, deparou-se com o mapa do mundo, era mesmo o que procurava! Com o auxílio de uma tesoura, recortou o mapa em vários pedaços e, juntamente com um rolo de fita adesiva, entregou-o ao filho dizendo:
- Gostas de quebra-cabeças? Então vou-te dar o mundo para consertares. Aqui está o mundo todo cortado. Vê se 0 consegues consertar e deixar tudo direitinho! Faz tudo sozinho.

Calculou que a criança levaria dias para colar o mapa. Algumas horas depois, ouviu a voz do filho que o chamava calmamente:
Pai, pai, já fiz tudo. Consegui terminar tudinho!
A princípio o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível na sua idade ter conseguido recompor um mapa que jamais havia visto. Relutante, o cientista levantou os olhos das suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança. Para sua surpresa o mapa estava completo. Todos os pedaços estavam colocados nos devidos lugares. Como seria possível? Como teria a criança sido capaz?
- Tu não sabias como era o mundo, meu filho, como conseguiste?
- Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel da revista para recortar, eu vi que do outro lado estava a figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei mas não consegui. Foi ai que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que tinha consertado o Mundo.

1 comentário:

Susana Pais disse...

Se no lugar de teimarmos em procurar os erros e defeitos dos outros, nos preocupássemos em ver e eliminar os nossos, o mundo seria bem melhor. eu mudo os meus, tu os teus, ele os dele. nunca vi alguem mudar os defeitos dos outros.

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.