Seremos mais inteligentes que um rato?

Um cientista fez uma experiência com ratos ao longo de umas décadas.

Este cientista pretendia estudar o comportamento dos ratos num espaço e condições restritas, então, colocou uma população de ratos numa ilha deserta, deixando os animais em plena natureza, para assim poder estudar a sua adaptação ao ambiente em que foram inseridos.

O que notou de início foi algo de normal, os ratos alimentavam-se do que a ilha lhes oferecia e procriavam "que nem ratos", elevando em pouco tempo a população, a um numero incalculável de animais.

Em poucos anos o alimento começou a ser escaço, começou a faltar alimento para a enorme quantidade populacional de ratos na ilha, os ratos existiam em numero superior ao que a natureza podia oferecer como recurso alimentar.

O que se notou seguidamente foi mais uma vez o que se podia esperar, os animais gladiavam-se entre si, servindo os mais fracos, de alimento aos mais fortes (onde já vi isto?). Esta situação durou durante um grande período de tempo, chegando os membros adultos das comunidades a comer os recém nascidos.

A partir daqui o que acontece surpreendeu toda a comunidade científica, anos passados, começou a ver-se ratos adultos e saltar das falésias e penhascos, em direcção ao mar, num acto suicida, sacrificando-se pela comunidade, reduzindo assim o numero de indivíduos na ilha de uma forma drástica, permitindo assim aos restantes, ter a condição e equilibrio de alimentação natural.

O que se seguiu foi ainda mais surpreendente, nunca visto, os ratos, que como todos sabemos, se reproduz de uma forma anormal, começou a sofrer alterações naturais, ou seja: As fêmeas, em vez das ninhadas habituais de uma dezena de crias ou mais, começaram a parir ninhadas de 2 e 3 animais apenas, adaptando de uma forma natural a população aos recursos naturais.

A conclusão desta experiência deixou de ser apenas o estudo do comportamento dos ratos num ambiente restrito, passando a ser um estudo da própria natureza. Nenhum rato ou rata poderia escolher ter menos filhos por ninhada, nem conhecem as famosas "camisinhas" a não ser dos esgotos, a Natureza encarregou-se de promover, criar o equilibrio, dando assim condição à população de subsistir sem se alimentarem uns dos outros.

Será a Natureza um ser inteligente?
Haverá algo, completamente fora do nosso entendimento que provoque tudo isso?
Estas perguntas irão acompanhar o homem, seja cientista ou não, ao longo da nossa existência.

JC

1 comentário:

http://omelete100ovos.blogspot.com/ disse...

A Natureza é mesmo surpreendente! Tenta sempre manter o equilíbrio, seja em que circunstâncias for. Só não consegue é "equilibrar" os monstruosos desiquilibrios que os seres humanos causam...

Ocorreu um erro neste dispositivo