O Plagio e a Vida


No decorrer da vida, fui-me apercebendo, que em determinados momentos, certas frases ou certos pensamentos determinam que terei de escrever sobre eles, ou simplesmente farão com que eu entenda, a determinada altura, situações que surgem ligadas por "fios condutores" a essa mesma frase ou pensamento.


Estava a consultar uns foruns de internet na procura de uma solução para um problema ligado ao trabalho de webdesign, precisava de entender um erro no código de um script de um site que estava a construir para um cliente, quando me deparei com um texto sobre o plágio de textos em sites de internet. O sr web designer "queixava-se" que um outro colega de profissão copiou, plagiou, o seu texto e o usou no seu site.


Logo nesse instante percebi que teria de escrever sobre isso ou simplesmente refletir.


Sobre o plágio na internet, apenas me cabe dizer que: como webdesigner não me incomoda nada que copiem os meus textos e os usem nos vossos sites ou blogs pessoais como sendo vossos, agradeço até que o façam e os usem como sendo de vossa autoria, não precisam colocar sequer o meu nome ou link como sendo o autor do texto.


Se disponibilizei o texto num site seja ele qual for, esse texto passou a ser daquele que o leu, se passou a ser dele, pode usar o mesmo como muito bem entender e eu nada terei a ver com isso. Lembro que um dia, tinha eu 18 anos um senhor muito sábio me disse: "Só é meu aquilo que eu dei, esse bem, nem a vida mo pode tirar pois já não sou eu o fiel depositário desse mesmo bem".


De todos os textos ou imagens que são "roubadas?" plagiadas? todos os dias na internet, quem ganha com esse plágio é o autor inicial desse texto ou imagem. Nos Estados Unidos os webdesigners sabem isto há décadas e usam-no como forma promocional.


Copie um texto de um site, coloque no seu site e repare que o seu site aparecerá nas buscas sempre depois do site com o texto original. Ou seja, ao copiar um texto de um site, estará a dar destaque ao original e a promover,  publicitáriamente falando, esse mesmo site.


O que tem o Plágio a ver com a Vida Real e a espiritualidade?


A vida está cheia de situações semelhantes. Olhemos á nossa volta e vamos encontrar quem copie formas de vestir, de falar, andar e gesticular: Copiam-se coisas boas e coisas más, copiam-se ideias, pensamentos e até negócios. Existiria um banco apenas, um canal televisivo, um médico, um hospital, um prédio, uma marca de roupa, se não fosse o plágio que é benéfico e saudável.


Ao copiar as coisas más, as pessoas são apontadas pelo copiado como sendo pior, e, fará por mostrar que é ainda pior, não percebendo sequer que o outro o copiou, o teve como referência.


Ao copiar os bons exemplos, estamos a seguir directrizes explicadas até por Cristo e mencionadas em Biblias e outros locais. O ser só evolui ao copiar o seu semelhante, da mesma forma que um filho copia o pai ao querer ser como ele; é uma falta de respeito o filho copiar o que o seu pai tem de melhor? ou antes o seguimento?, o curso normal da vida? Em que sentido um pai é uma referência para um filho então?


Teremos nesta sociedade materialista e egoísta, muito em breve, pais a levar os seus filhos a tribunal por plágio da sua forma de ser e falta de respeito pelos direitos de autor. Sim, pois se somos indivíduos, somos seres únicos e diferentes uns dos outros, logo, um filho ao "plagiar" o que o seu pai lhe dá como referências e bons exemplos, estará a usar "o original" indevidamente: Senhor Dr Juiz, quero ser indemnizado pelo meu filho, pois ele plagiou o meu corte de cabelo, sempre usou o cabelo curto por eu usar, ele próprio mo confessou ontem ao jantar, quando lhe perguntei porque usava o cabelo curto, ele respondeu de imediato: Porque tu usas pai!


Também aqui, na vida, como na internet, quem tem a ganhar será o "autor original": Terá um filho referenciado como uma pessoa de bem, não lhe trará problemas nessa matéria, mas acima de tudo, quando é feita uma "perquisa" no motor de busca da VIDA, esse pai surgirá sempre antes do filho, como sendo um pai que deu boas referências e soube educar o seu filho. Dirão mais: Bom pai aquele!!!


Curioso de saber é que não há boa educação dada por pais, eles "copiam" os exemplos, quando muito, somos referências, mais ou menos boas. Quem se educa é o próprio, sim, o nosso filho. Prova disso? todos os pais com mais de um filho, teriam os filhos todos iguais, uma vez que a educação foi dada de igual forma a todos e pelos mesmos pais. Nunca acontece pois não?


Deixemo-nos de egoísmos, deixemo-nos de egocentrismos e partilhemos o que de melhor tivermos. O que tenho de melhor para partilhar é um texto num qualquer site criado para um cliente ou blog pessoal? Então usem-no, eu gosto de partilhar as coisas boas e mais positivas que tenho, no momento em que usarem esse meu texto, não se preocupem com os direitos de autor, o Astral conhece-os sem estarem "assinados". Usem-nos como vossos, para que outros os usem como deles e assim se construa uma corrente universal com esse mesmo texto.


O que ganho com isso?
Todos ganharemos, se o texto é bom, todos iremos ganhar mesmo aqueles que o não usam. Mais pessoas o irão ler, mais longe chegará e o retorno a mim virá. Deixemos de querer apenas enaltecer o nosso Ego com a importância? dos direitos de autor. Uma vez publicado, o autor será aquele que o usar em determinado instante, um texto é apenas um monte de palavras com sentido para uns e desprovido de sentido para outros. Porque terá esse sentido de ser apenas de quem o escreveu pela primeira vez?


Se eu quero ser um ser melhor, mais evoluído, etc, etc, não estarei a plagiar aqueles que já o são?


Onde começa e onde acaba o plágio?

Plagiemo-nos uns aos outros em tudo que for bom, positivo e benéfico para o Cosmo!!!

JC

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo