Sociedades Secretas - Templários XIV de XX


OS CÁTAROS

Nos meados do século XII iniciou-se na Itália um movimento
religioso denominado os Cátaros ( ou Albigenses), numa reação
a Igreja Católica e suas práticas como a venda de indulgências
e a soberba vida dos padres e bispos da época.

Com medo da repressão da Igreja, os Cátaros mantiveram sua fé em segredo, porém em pouco tempo esta seita atraiu muitos seguidores.


Cresceram bastante no sul da França e se estenderam a região
do Flandres e da Catalunha, funcionaram abertamente com a
proteção dos poderosos senhores feudais, capazes de desafiar
até mesmo o Papa.

A doutrina dos cátaros eram nitidamente diferentes da Igreja
Católica, eles eram extremamente radicais e dualistas como os
maniqueistas, acreditavam que a salvação vinha em seguir o
exemplo da vida de Jesus, negavam que o mundo físico
imperfeito pudesse ser obra de Deus, acreditavam ser o mundo
criação do príncipe das trevas, rejeitavam a versão bíblica da
criação do mundo e todo o antigo testamento, acreditavam na
reencarnação, não aceitavam a cruz, a confissão e todos os
ornamentos religiosos.

Realizavam cerimônias de iniciação e suas cerimônias eram
muito simples, consistia basicamente em um sermão breve, uma
benção e uma oração ao Senhor, essa simplicidade influenciou
posteriormente uma gama de seguimentos protestantes. Possuíam
duas classes ou graus.

Os leigos eram conhecidos como crentes, e a esses não eram
exigidos seguir suas regras de abstinência reservada aos
perfecti, ou bonhomes eleitos, que formavam a mais alta
hierarquia do catarismo. Para ser um perfecti tinham que tanto
homem quanto mulher, passar por um período de provas nunca
inferior a 2 anos, e durante esse tempo, faziam a renúncia de
todos os bens terrenos, abstinham de carne e vinho, não
poderiam Ter contato com o sexo oposto, e nem dormirem nus.

Depois deste período o candidato recebia sua iniciação
conhecida com o nome de Consolamentum que era realizada em
público. Essa cerimônia parecia com o batismo e continha
também uma confirmação e uma ordenação.

A Igreja Católica fez tudo para combater a expansão do
catarismo, chegando ao ponto de em 1209 fazer uma cruzada
contra os cátaros, que com cerca de 20.000 cavaleiros os
massacraram, durante 40 anos. Muitos morreram torturados ou na
fogueira.

Perguntado sobre como distinguir entre os hereges e os
católicos, o legado papal respondeu:
"Matem-nos a todos. Deus se encarregará dos seus".

Continua...

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo