Sociedades Secretas - Templários VII de XX


OS TEUTÔNICOS

Nome completo: A Ordem Sagrada dos Cavaleiros Teutônicos.

A Ordem dos Cavaleiros Teutônicos foi fundada em 1900 por cruzados alemães na Palestina e foi reconhecida pelo Papa em 1199, instituída depois dos Cavaleiros Templários, e dos Hospitalários, restringiu a admissão à Ordem, apenas aos membros da Nobreza.

A nova Ordem, constituiu-se no principal grupo militar Alemão.

Em 1229, os Cavaleiros Teutônicos começaram uma cruzada para converter e pacificar eslavos pagãos da Prússia.

Esmagaram os eslavos nativos e adotaram para si próprios, um estado de semideuses.

A forma impiedosa de combater os inimigos, rendeu aos
Teutônicos a reputação de guerreiros malignos.
Os Cavaleiros Teutônicos tornaram-se cínicos, e acreditavam
que a eliminação total do inimigo era o único meio de
erradicar rapidamente o mal.

Para atingir seus objetivos, seu treinamento militar era
supremo.
Vestidos para batalha, são iguais a todos os demais
cavaleiros; em alguns casos um Teutônico pode Ter alguns
suplementos opcionais alinhavados em seu vestuário,
entretanto, normalmente, suas batas eram brancas e adornados
com uma cruz preta simples.

Após as batalhas da Idade Média, durante vários séculos, um
pequeno grupo de Teutônicos serviu em Viena como uma pequena
chama que mantinha viva a Ordem; porém, agora que a Ordem dos
Cavaleiros Teutônicos foi restabelecida, eles readquiriram sua
antiga sede no Castelo de Marienburg .

Os membros da Ordem são encarados pela população em geral,
como pessoas normais que pertencem à uma Ordem semi clerical,
dedicada ao trabalho de caridade; mas, segundo o autor, os
membros da Ordem têm força para dobrar barras de ferro, o que
os afasta da média da população.

Os Cavaleiros Teutônicos escolhem os seus sócios
cuidadosamente, geralmente provenientes de polícias especiais
os forças armadas de vários pontos ao redor do mundo. A
maioria dos Cavaleiros Teutônicos vêm destes exércitos ou
equipes da força policial. São muito reservados e raramente
revelam sua identidade em público. Esta é a única Ordem que
obriga os seus membros às antigas regras de não manter
contatos familiares.

Os fundos financeiros deles são quase impossíveis de serem
localizados, seus detalhes pessoais são protegidos até mesmo
de Teutônicos da mesma categoria e suas habilidades de luta
são cuidadosamente desenvolvidas.
Para pertencer à Ordem é necessário possuir muito bons
atributos físicos e ser um excelente lutador. Sua fama é de
possuírem um temperamento agressivo, e freqüentemente estão
ansiosos para entrar numa briga.

Este tipo de atitude é interpretado pelos Hospitalários e
Templários como puro instinto animal. As outras Ordens não
apreciam o ódio e a preocupação com que os Teutônicos agem com
os inimigos.
Os Teutônicos normalmente ficam frustrados com estratégias a
longo prazo. Eles gastam a maior parte de suas vidas treinando
para lutar e querem pôr todo o treinamento em prática
rapidamente.

Tendem a serem difíceis de se dar socialmente. Repugnam o
artifício ou as táticas sutis e acreditam na confrontação
frente-a-frente como melhor tática de aproximação. Isto os
conduziu freqüentemente, em desentendimentos com os
Hospitalários e Templários.
As vezes os Teutônicos quando fora da Ordem, ignoram as
instruções de seus próprios oficiais, se julgarem que a mesma
é imprópria ou incorreta.

Princípios Históricos:
Os Cavaleiros Teutônicos são um exército e Ordem Religiosa
Alemã, baseada nos Hospitalários e Templários. É a mais jovem
das 3 Ordens militares, foram fundadas em 1190 como uma
unidade de auxílio, por comerciantes alemães preocupados com
os compatriotas sujeitos às doenças.
Os membros do grupo estabeleceram-se entre os integrantes do
exército Cristão acampado fora do Acre.

Pouco depois, foi-lhes concedido terras para construir um
hospital, e também um Estado Monástico. Os Teutônicos foram
então, surpreendidos com a instrução do Papa Innocent III,
para se tornarem uma Ordem Militar. O braço militar era
baseado no modelo dos Cavaleiros Templários e o hospital nos
Cavaleiros Hospitalários.

A Ordem dos Teutônicos não restringiu então, aos seus membros,
a exigência de pertencer à nobreza alemã. Os únicos limites
eram ser um homem livre e não estar casado. A Ordem geralmente
usava um hábito branco com uma cruz preta.
Cada um dos doze Capítulos da Ordem , havia um líder conhecido
como Komtur, significando o oficial da diligências. Quando um
grão-mestre morria , todos os Komturs reuniam-se para eleger
treze membros que , em troca , elegeria um novo grão-mestre.

Os outros oficiais do comando (GrossKomtur) , eram: os
Ordensmarshall, o Tressler (o tesoureiro) , os Spittler
(hospitalários) e o Trapier (chefe de quartel). A Ordem nunca
se distinguiu na Terra Santa. Não lutou nenhuma batalha famosa
, nem desfrutou inicialmente a riqueza de apoio dada às outras
Ordens. É parcialmente por causa dessa falta de apoio que
permaneceu um movimento puramente germânico; fato este que
logo direcionou seus interesses para própria Pátria. Em 1216,
a Ordem perdeu a maioria dos seus cavaleiros e seu grão-mestre
em ação na defesa da Terra Santa. A Ordem ficou em Acre até a
queda do reino em finais do 13° século, quando os Teutônicos
aumentaram gradativamente sua força nos Balcãs.

A Ordem ajudou o rei Andrew da Hungria nos meados de 1210, a
desalojar os Kumans que estavam invadindo a Transilvânia.
Outro que pediu ajuda à Ordem foi o Duque polaco Conrad de
Masovia, que pediu para a Ordem proteção contra os pagãos que
invadiam suas terras. A ordem era inumana em sua briga contra
as tribos pagãs, até mesmo com pequenos contingentes de
cavalarias eram praticamente invencíveis em face a qualquer
inimigo. Os Teutônicos não tinham misericórdia. Qualquer homem
, mulher ou criança conquistado tinha que se converter ou
seriam executados. Os nativos tornaram-se servos da Ordem ,
controlados de uma série de fortalezas poderosas. Os domínios
Teutônicos estenderam-se pelos Bálcãs da Polônia, pela
Lituânia e Suécia.

Nos 100 anos seguintes eles estenderam seu domínio ao longo do
Báltico do Golfo da Finlândia para as margens do Pomeranian.
Os Teutônicos colonizaram a terra com alemãs e estabeleceram
um governo central forte e com sede em Mariengburg Prússia.
Rebeliões nos anos 1.260 forçaram a Ordem em seus limites.

Depois que vários castelos Balcãnicos e Acre caíram em finais
do 13° século, os cavaleiros migraram a sede deles para
Veneza. Os território perdido nos Bálcãs foi logo
recapiturado. Os cavaleiros Teutônicos governaram a nova terra
deles eficazmente. A maioria dos colonos achou estranho Ter
que responder a assuntos financeiros a monges que não foram
autorizados a possuir qualquer coisa, mas isto limitou a
corrupção e permitiu que os negócios fossem operados com
eficácia.

Durante princípios de 1.300, a Inquisição atacou os Templários
e Teutônicos com as acusações de crueldade e bruxaria ;
entretanto o teatro de operações dos Teutônicos (Prússia e
Costa do Báltico) , colocou-os em segurança , além do alcance
de qualquer autoridade que poderia agir contra eles.

As regras dos Teutônicos não era fácil. No 14° século
aconteceram uma série de batalhas contínuas contra Lituanos;
até 80 expedições ao todo com até sete em um ano. Os
Teutônicos alcançaram o Cume do seu poder e reputação durante
esse período, aparecendo então, algumas das melhores mentes
militares da era.
Muitos membros da SS auto nomearam-se como cavaleiros da Ordem
Militar.

A Ordem dos cavaleiros Teutônicos ainda existe na Áustria como
uma organização semi-clerical, dedicada ao trabalho de
caridade.

Continua...

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo