Olimpíadas do Amor


Olimpíadas do Amor

Há alguns anos, nas Olimpíadas Especiais na cidade de Seattle no estado americano de Washington, mais precisamente no ano de 1982, nove participantes, todos com comprometimento mental ou físico, alinharam-se para a largada da corrida dos cem metros.

Ao sinal, todos partiram, não exactamente em disparada, mas com vontade de dar o melhor de si e terminar a corrida.
Todos, com excepção de um garoto que tropeçou no asfalto, caiu e começou a chorar.
Os outros ouviram o choro, diminuíram o passo e olharam para trás. Então, viraram-se e voltaram, Todos eles.

Uma das meninas com Síndrome de Down, ajoelhou-se, deu um beijo ao garoto caído e disse: "Pronto, agora vai sarar".
E todos os nove competidores deram os braços e andaram juntos até a linha de chegada.
O estádio inteiro levantou-se e os aplausos duraram muitos minutos.

As pessoas que estiveram ali, naquele dia, continuam ainda hoje a repetir esta história.
Porquê? Porque lá no fundo nós sabemos, o mais importante nesta vida não é ganhar sozinho.
O que importa nesta vida é ajudar o outro a vencer, mesmo que isso signifique diminuir o passo e mudar o curso.

Depois deste relato, as emoções tocam-nos e parece iminente a necessidade de fazer algo parecido que realize os nossos sentimentos. E despertar esses sentimentos é muito bom, pois mostra-nos o caminho que temos a seguir, colocando em prática os nossos ideais. Então, a hora e o momento são nossos.

E compete a todos nós fazermos deste um mundo melhor, vivendo um milénio repleto de experiências iguais a esta.

Só depende de nós!
Muita luz e esperança e muito sal de ânimo!
Que a paz e amor de Jesus permaneçam em nosso coração por todo o milénio, renovando-nos sempre!
(Flo Johnasen do Wolf News)

"As palavras mais ouvidas são muitas vezes ditas em silêncio"

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo